Contronic Tecnologia para Diagnósticos
Instituto do Sono de Santa Maria
Doctus Equpamentos Médicos
OBSTRUÇÃO NASAL, RONCO, ROUQUIDÃO, ENGASGOS ELETROFISIOLOGIA DA AUDIÇÃO,TERAPIA FONOAUDIOLÓGICA, FISIOTERAPIA LABIRÍNTICA DOR DE GARGANTA, DOR DE OUVIDO, APNÉIA DO SONO EMISSÕES OTOACÚSTICAS, AVALIAÇÃO DO PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL POTENCIAIS EVOCADOS MIOGÊNICOS VESTIBULARES ( cVEMP e oVEMP)  MEDICINA DO SONO, AUDIOLOGIA, OTONEUROLOGIA OTOLOGIA, LABIRINTOLOGIA, RINOLOGIA, LARINGOLOGIA. SURDEZ NA CRIANÇA E NO ADULTO, LABIRINTITES, DESEQUILIBRIO CORPORAL, PERFURAÇÃO DO TÍMPANO AUDIOMETRIA, IMITANCIOMETRIA, REFLEXO ESTAPEDIANO REABILITAÇÃO LABIRÍNTICA COM REALIDADE VIRTUAL, TERAPIA DA VOZ E DO  PROCESSAMENTO AUDITIVO VECTONISTAGMOGRAFIA, VIDEONISTAGMOSCOPIA

Cirurgias e procedimentos

Microcirurgia – Troca de Tubos de Ventilação com biofilme – Otite Média Aguda Recorrente

A otite média aguda é uma das mais comuns causas de dor de ouvido na infancia, durante o inverno.
É mais frequente na infância, devido principalmente a disposição anatômica da tuba auditiva (comunicação entre o ouvido e o nariz que tem, entre suas funções, a de drenar secreções produzidas no ouvido até o nariz, e mantê-lo arejado através desta estrutura, sob a mesma pressão do ar atmosférico)que se dispõe em angulo agudo em referencia ao plano horizontal – facilitando o refluxo de secreções e leite para a cavidade da orelha média e dificultando a drenagem das secreções naturalmente produzidas dentro de tal cavidade que se encontra atrás da membrana timpânica), entre outros fatores predisponentes como o aumento de volume da adenóide que pode eventualmente obstruir a abertura intranasal desta comunicação naso-otológica, fazem a criança ser mais suscetível para a instalação desta doença.
A criança acometida sinaliza a sensação levando a mão ao ouvido ou chorando.
Gera surdez parcial e transitória (temporária), tão duradoura quanto o tempo em que a secreção permanece atrás do tímpano.
Se recorrente podera precipitar presença de secreção, sem dor, atrás do tímpano, o que gera piora da audição durante o período que a secreção está presente. É o que chamamos de otite média serosa crônica, ou otite com efusão, ou otite serosa apenas. – Descrita em outro vídeo –
Pode causar atraso no desenvolvimento da fala.
Na vigência deste diagnóstico se relacionando isoladamente como fator ao distúrbio de desenvolvimento, é freqüente a indicação de colocação de tubo de ventilação (timpanostomia temporária – ´´tubinho´´) – procedimento cirúrgico muito comum e eficaz, que também pode auxiliar na diminuição da frequência da ocorrências dos episódios de Otite Média inflamatória/infecciosa que está intimamente relacionada com essa doença.
O tubinho passa a fazer as vezes da tuba auditiva, mantendo o ouvido arejado e sempre com a mesma pressão da atmosfera, dispondo a melhor eficiência ao ouvido outrora acometido pela doença, melhorando a qualidade de vida e otimizando o desenvolvimento da criança, ou resolvendo o problema no adulto portador de distúrbio da função tubária.
Dr. Reinaldo Cóser Neto

Vídeo feito com a Câmera Optice Pro HD 2 da Doctus Equipamentos Médicos. Saiba mais sobre este equipamento em: http://www.doctus.med.br/2012/produto/camera-optice-pro-hd2/

________________________________________­______________

Acute otitis media is one of the most common causes of ear pain in childhood, during the winter.
It is most common in childhood, mainly due to anatomical arrangement of the Eustachian tube (communication between the ear and nose that has, among its functions, the drain secretions produced in the ear to the nose, and keep it airy through this structure, under the same atmospheric air pressure) that features in acute angle in reference to the horizontal plane – facilitating the flow of secretions and milk to the middle ear cavity and hindering the drainage of secretions produced naturally within such a cavity that lies behind the eardrum ), among other predisposing factors such as swelling of the adenoids which can eventually obstruct the opening of this communication intranasal naso-ear, make the child be more susceptible to the installation of this disease.
The affected child signals the feeling putting their hand to the ear or crying.
Generates partial deafness and transient (temporary) as durable as the time secretion remains behind the eardrum.
If applicant will be able precipitate presence of secretion without pain, behind the eardrum, which causes loss of hearing during which the secretion is present. It’s what we call chronic serous otitis media, or otitis with effusion or serous otitis only. – Described in another video –
Can cause delays in speech development.
In the presence of this diagnosis is isolation as a factor relating to the developmental disorder is frequent indication for placement of tympanostomy tubes (tympanostomy temporary -” Tube”) – surgical procedure very common and effective, it can also help to reduce the frequency the occurrence of episodes of otitis media inflammatory / infectious disease that is closely related with this disease.
The little tube sometimes becomes the Eustachian tube, keeping the ear airy and always with the same pressure of the atmosphere, providing better efficiency once the ear affected by the disease, improving the quality of life and enhancing the child’s development, or solving the problem in an adult patient with tubal function disorder.

Reinaldo Cóser, ENT M.D.

Video made with Optice Camera Pro HD 2 Doctus of Medical Equipment. Learn more about this product at: http://www.doctus.med.br/2012/produto/camera-optice-pro-hd2/

 

Sinusite Crônica Maxilar Cirurgia Endoscópica / Maxilary Chronic Sinusitis Surgery on Silent Sinus

Esse vídeo mostra a abordagem endoscópica para o tratamento de um Sinusite ou Rinossinusite Crônica do Seio Maxilar.
Esse seio acometido, é também um seio ´hipoplásico´, ou seja ele teve o seu desenvolvimento significativamente menor em comparaçâo ao seio maxilar do lado esquerdo desse paciente.
A anatomia do seio maxilar hipoplásico é ligeiramente diferente. E pode ele não apresenta nenhuma comunicação com o nariz, como um seio sadio.
Durante o vídeo é possivel perceber que a parede do seio se apresenta côncava perante o corneto médio. O corneto médio quando rebatido e, posteriormente abordado em turbinoplastia média – remoção parcial da porçao meatal do corneto – afim de aumentar o espaço para realizar o acesso ao seio, permite melhor visualização parede côncava do seio ´vedada´ completamente pela mucosa do antro maxilar.
Esse ´vedamento´ faz com que o seio não seja ventilado.
Como resultado vemos a grande quantidade de secreção purulenta e pólipos no interior do seio hipoplásico, que foram aspirados e lavados, após sua abertura.
O seio hipoplásico impõe alguns cuidados e minúcia técnica além conhecimento anatômico seguro, pois o Olho está mais ´rebaixado´ do que o usual, aumentando o risco de uma lesão orbitária.
Alguns pacientes com hipoplasia ou até atresia (ausencia do seio) podem apresentar assimetria facial e interocular, com o olho do lado hipoplásico visualmente mais rebaixado em referencia ao olho contralateral.
A hipoplasia do seio maxilar pode não causar sintoma algum, mas neste caso estava totalmente obliterado.
Quando realizado o procedimento de antrostomia maxilar ou sinusotomia maxilar de maneira correta, o paciente fica livre de sintomas, muitas vezes definitivamente.
Neste caso se o sintomas se pronunciava como dor intensa e constante com piora durante variações bruscas de temperatura ou pressão atmosférica.
Durante essa cirurgia foi procedida a Septoplastia endoscópica e as turbinoplastias afim de melhorar a permeabilidade nasal.
Essa cirurgia durou cerca de 3 horas e meia, e na sala de recuperação o paciente já sentiu um alívio e conforto respiratório que jamais havia experimentado.
Dr. Reinaldo Cóser Neto

Vídeo feito com a Câmera Optice Pro HD 2 da Doctus Equipamentos Médicos. Saiba mais sobre este equipamento em: http://www.doctus.med.br/2012/produto/camera-optice-pro-hd2/
________________________________________­______________
This video shows the endoscopic approach for the treatment of a Maxilary Chronic Sinusitis.
Here we show an maxillary sinus hipoplasia, or “Silent Sinus”.
The anatomy is slightly different, and has no communication with the nose cavity, in this particular case.
During the video it is possible to realize that the sinus wall appears concave, rigth after removing the portion of the meatus middle turbinate.
This ‘sealing’ happens to avoid the necessary ventilation of the sinus.
As a result we see a large amount thick purulent secretion and polyps within the sinus hypoplasia, which were suctioned and washed after its opening.
This situation requires some extra care and refined technical and anatomical knowledge as teh eye is much downtrend the teh usual.
Some patients with hypoplasia or even atresia (absence of the sinus) may have facial asymmetry and interocular misalignment.
Hypoplasia of the maxillary sinus may not cause any symptoms, but in this case was completely obliterated.
Proceeded the maxillary antrostomy surgery or sinusotomy the patient felt free of symptoms right in the recovery room!
During this surgery was performed the endoscopic septoplasty and turbinoplasties order to improve nasal patency.
This surgery lasted about 3 hours, no need to stay in hospital.

Reinaldo Cóser Neto, ENT M.D.

Video made with Optice Camera Pro HD 2 Doctus of Medical Equipment. Learn more about this product at: http://www.doctus.med.br/2012/produto/camera-optice-pro-hd2/

 

Sinusite Crônica Cirurgia Endoscópica/Chronic Sinusitis Functional Endoscopic Sinus Surger-FESS

Demonstração da técnica endoscópica de abordagem dos seios da face acometidos por Rinossinusite Crônica.

Dr. Reinaldo Cóser Neto

Vídeo feito com a Câmera Optice Pro HD 2 da Doctus Equipamentos Médicos. Saiba mais sobre este equipamento em: http://www.doctus.med.br/2012/produto/camera-optice-pro-hd2/
________________________________________­_______________________________

Demonstra­tion of endoscopic surgical technique to approach paranasal sinuses affected by chronic sinusitis — Functional endoscopic Sinus Surgery

Reinaldo Cóser Neto, ENT M.D.

Video made with Optice Camera Pro HD 2 Doctus of Medical Equipment. Learn more about this product at: http://www.doctus.med.br/2012/produto/camera-optice-pro-hd2/

 

Rinossinusite Fúngica – Cirúrgia endoscópica – Fungus Sinus Surgery -Allergic Fungal Sinusitis

Dr. Reinaldo Cóser Neto

Vídeo feito com a Câmera Optice Pro HD 2 da Doctus Equipamentos Médicos. Saiba mais sobre este equipamento em: http://www.doctus.med.br/2012/produto/camera-optice-pro-hd2/

________________________________________­_______________________________

Reinaldo Cóser Neto, ENT M.D.

Video made with Optice Camera Pro HD 2 Doctus of Medical Equipment. Learn more about this product at: http://www.doctus.med.br/2012/produto/camera-optice-pro-hd2/

 
 
  • Leia sobre doenças e sintomas

  •